Compatibilidade

Discutiremos os seguintes itens de compatibilidade:

  • Linguagem de locação geométrica e desenho, compatível com o TQS-Formas;
  • Plotagem, edição de plantas, plotagem em plotter e impressora;
  • Geração de desenhos de armação de concreto;

DP e a LDF

A compatibilidade de linguagem geométrica entre o DP e o TQS-Formas permite que elementos especiais de desenho sejam lançados sobre uma planta de formas. Especificamente, são compatíveis:

  • Locação de nós e definição de coordenadas;
  • Desenho de elementos não estruturais: linhas, textos, blocos, etc, declarados na seção de GEOMETRIA do TQS-Formas

Para mostrar um exemplo de aplicação, suponha que o subprograma ESCADA.DPS gere uma escada, cuja base (0,0) deva coincidir com o nó 100 da planta de formas do projeto 2000, já processado. Vamos inserir esta escada usando o DP:

PROJETO 2000

DESENHO 'FOR2000'

MISTURA 'FOR2000'

INCLUI '2000N.LDF'

DP 'ESCADA' 100 ( ....parâmetros.... )

FIM

Neste exemplo:

  • Declaramos o projeto 2000;
  • Abrimos para gravação o desenho FOR2000, que na verdade já existe, gerado pelo TQS-Formas;
  • Carregamos o desenho das formas do projeto 2000 na memória através do comando MISTURA;
  • INCluímos o arquivo 2000N.LDF com a construção geométrica dos nós do projeto 2000;
  • Finalmente, executamos o subprograma para desenho da escada, fornecendo como ponto de inserção o nó 100, definido dentro do arquivo 2000N.LDF. Como resultado, o desenho da planta de formas será completado com a escada.

Plotagem

Dentro do TQS, desenhos gerados pelo DP podem ser editados graficamente, plotados na impressora e plotter e ter o layout de plotagem preparado pelo editor de plantas.

Sistema e Subsistema

Para cada desenho com um nome na forma "nome.DWG" gerado pelo DP, existem propriedades que estão gravadas dentro do arquivo de desenho. Estas propriedades são:

  • Sistema: indica a qual sistema o desenho pertence. Ex: TQS-Formas, TQS-Pilar, etc.
  • Subsistema: Para cada Sistema, temos vários Subsistemas onde podemos indicar a utilização do desenho. Ex: o desenho de Plantas de Formas é um subsistema do TQS-Formas.
  • Tabela de plotagem: nesta propriedade temos duas opções:

a) Tabela de plotagem padrão: para cada par Sistema / Subsistema, temos uma tabela de plotagem default.

b) Tabela de plotagem não padrão: se quisermos, por algum motivo, plotar um desenho com uma tabela diferente da tabela padrão, podemos defini-la neste campo.

  • Fato de escala: é o valor que divide todas as medidas do desenho.
  • Multiplicador de dimensões: é o valor que multiplica as dimensões quando vamos medir algum elemento.

O para Sistema / Subsistema além de definir a tabela de plotagem padrão define também o menu default no editor gráfico e as cores e níveis padrão quando vamos criar um novo desenho.

Conforme o tipo de Subsistema, certos procedimentos serão adotados durante a plotagem. Atualmente os desenhos de armação de concreto sofrem pequenas alterações durante a plotagem.

Edição de plantas

O número de Sistema e Subsistema definido no DP é utilizado pelo Editor de Plantas. O editor de plantas pode selecionar os desenhos por sistema através das opções de seleção de desenhos do editor.

A melhor forma de organizar desenhos gerados pelo DP para leitura no editor de plantas é através da declaração de projeto. O editor de plantas lê automaticamente todos os desenhos de um determinado projeto, extraindo a escala do desenho e tabela de plotagem.

Para maiores informações sobre o Editor de plantas, consulte o manual TQS Manual de edição de plantas e plotagem.

Plotagem em impressora

A plotagem em impressora pode ser feita por desenho, projeto, subprojeto ou por planta.

Os desenhos podem ser emitidos em escala fixa ou variável. Se os desenhos não couberem no papel, o TQS irá dividir o desenho em vários trechos do tamanho da área imprimível do papel e fará a impressão de todos eles.

Plotagem de desenhos de armação

Em desenhos de armação de concreto, as seguintes operações são efetuadas durante a plotagem, para textos entre os níveis 1 e 199:

  • São eliminados os prefixos GT, GL, D, DD, E, EE, identificadores de grampos e dobras;
  • São eliminados os sufixos E, C e G, identificadores de armaduras especiais de flexão e cisalhamento;
  • Elimina-se ou não a numeração de posições, conforme arquivo de instalação;
  • Os textos do tipo C=numV são trocados por C=VAR (armaduras de comprimento variável), e os tipo C=numC para C=COR (ferro corrido);.
  • Substitue-se, conforme arquivo de critérios, as bitolas de milímetros para valores pré-definidos.

Para que as operações acima sejam possíveis, é necessário que o arquivo DESARM.DAT de critérios de armação exista na pasta atual, do edifício ou na pasta de critérios gerais (%_SUPORTE\NGE), com critérios e bitolas de projeto. Este arquivo é documentado no manual TQS-AGC Manual de critérios de projeto.

Plotagem Inteligente

Plotagem inteligente é um sistema de plotagem com hachuras, espessuras, estilos e penas de desenhos controlados por uma tabela parametrizada, descrita no manual "TQS Manual de edição de plantas e plotagem". A plotagem inteligente permite diminuir o tamanho do arquivo de desenho e aumentar a velocidade de interação gráfica, apenas transferindo certas tarefas (tais como hachuras) para a etapa de plotagem.O DP permite que cada tipo de desenho tenha a sua própria tabela de plotagem. Para que isto seja possível, é necessário declarar o Sistema e Subsistema.

Se você definir um Sistema e Subsistema que não tiver uma tabela de plotagem padrão, o sistema usa o default, que é usar pena zero para todos os níveis. Mas, se quiser utilizar uma tabela de plotagem diferente da padrão, defina nome da tabela através do DEFINE TABPLT 'nome', onde 'nome' é o nome da tabela, que deve terminar sempre com o tipo .DAT.

Geração de desenhos de armação de concreto

Desenhos de armação de concreto seguem uma determinada convenção para que a tabela de ferros possa ser extraída dentro do editor gráfico e na etapa de edição de plantas.

Cada um dos sistemas de armação TQS segue uma convenção parecida, com pequenas variações de um sistema para outro. O sistema mais abrangente é o editor de armaduras do TQS-AGC. O Manual do Editor gráfico de Armação Genérica de Concreto Armado mostra quais as convenções que devem ser seguidas para desenho de armaduras genéricas, e como o sistema de plotagem trata os desenhos de armação.

Embora o DP possa fazer desenhos de armação, é total responsabilidade do programador gerar o desenho conforme as convenções de desenhos deste tipo. A figura seguinte mostra um detalhe típico:

c7a6c42bb6ea7269493c23585bd0b307.png

  • Os textos que descrevem um ferro podem estar juntos ou separados. Os textos mais comuns são:

numNúmero de ferros.

P numPosição. A letra P pode ser redefinida no arquivo de instalação.

{ valBitola de valor val. O caractere { aparece como "" na tela gráfica e na plotagem.

C/ valEspaçamento em centímetros.

C= valComprimento total, em centímetros.

C= val VComprimento médio de ferro variável (acrescentar a letra V após o comprimento).

E valValor val da dobra a esquerda.

EE valValor val da dobra dupla a esquerda.

D valValor val da dobra a direita.

DD valValor val da dobra dupla à direita (OBS: se o ferro tiver somente uma dobra, ela deverá ser precedida por "EE", mesmo a dobra estando à direita).

D val AValor val da dobra A,B,....

  • Os textos que descrevem um ferro devem estar em um nível de desenho de número igual ao número da posição do ferro.
  • Os rótulos que antecedem o valor das dobras a esquerda e a direita (E, EE, D, DD) são retirados do desenho na plotagem em plotter e impressora. O mesmo vale para as dobras numeradas DnA, DnB, ...
  • Quando um comprimento total de ferro é terminado pela letra "V", o ferro será colocado na tabela com comprimento unitário "Variável".
  • As posições possíveis de ferros são limitadas entre 1 e 199.
  • A linha do ferro deve estar no nível 220. É responsabilidade do programador construir uma tabela de plotagem que plote as linhas deste nível com uma espessura maior (ou usar a tabela TABPLTA.DAT da pasta %_SUPORTE\NGE\TABPLT).
  • As linhas e textos de cotagem estão no nível 221; se forem tracejadas deverão estar no nível tabela de plotagem deverá prever troca de pena para o nível 221 (possibilitando a plotagem de cotagens com pena mais fina).
  • Um número colocado no nível 202 (na forma de texto) multiplica o número de todos os ferros do desenho.
  • Um texto colocado no nível 222 será considerado como título do desenho e aparecerá na tabela de ferros, se existir.
  • Todos os outros textos e linhas colocados no desenho deverão estar no nível ZERO.

Textos de ferros, linhas e cotagens são automaticamente colocadas no nível correto quando criadas através do menu de armaduras do TQS-AGC.

Um exemplo de programa DP que gera desenho de armação é o programa SAPATA.DPS, mostrado neste manual.